Iema investe em acessibilidade nos parques estaduais

Imprimir

 

 

 

 

 

O Centro de Reabilitação Física do Espírito Santo (Crefes) é a mais nova instituição cadastrada para participar do projeto Trilha Cidadã no Parque Estadual Paulo Cesar Vinha (PEPCV), em Guarapari. O objetivo do projeto é garantir acessibilidade e inclusão social de pessoas com deficiência, com educação ambiental.

Criado em 2011, o Trilha Cidadã adequa as Unidades de Conservação (UC) para receber turistas com algum tipo de deficiência ou mobilidade reduzida. Na primeira quinzena de dezembro, oito pessoas – entre pacientes e profissionais – realizaram uma trilha interpretativa como comemoração de fim de ano.

Uma cadeira de rodas adaptada para o terreno acidentado do PEPCV foi utilizada para a realização do passeio pela Trilha da Restinga, que tem extensão de um quilômetro.

Inclusão

“A ideia é fazer com que as barreiras contra a inclusão sejam quebradas nas unidades de conservação. Os espaços naturais e a diversidade da natureza contribuem para a prática e difusão da educação ambiental”, considerou a servidora da Gerência de Educação Ambiental do Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), Karla Fafá.

Durante a visita do Crefes ao PEPCV, os pacientes mais idosos identificaram na trilha várias plantas medicinais que fizeram parte de sua infância. Dessa forma, receberam do guia várias informações sobre a biodiversidade do parque.

Janela Cidadã

Dentro do projeto Trilha Cidadã, existe o “Janela Cidadã”, em que foram produzidos 59 vídeos em libras dos pontos interpretativos das principais trilhas das sete UC gerenciadas pelo Iema. Esse material, disponível em tablets, funciona durante a trilha como uma “janela de Libras” ou “janela com intérprete”, um recurso conhecido em vídeos com tradução em libras. A iniciativa foi possível devido ao trabalho colaborativo com o Centro de Atenção ao Surdo de Vitória e o Centro de Referência em Formação e em Educação a Distância (Cefor), do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes).

Guia Sonoro

O Trilha Cidadã também conta com o “Guia Sonoro”, no qual foram catalogados mais de 64 áudios de vocalizações da fauna, presentes nas sete UC gerenciadas pelo Iema. É possível utilizar os áudios nas atividades de Educação Ambiental, e durante as trilhas, com auxílio de tablets.

Sinalização acessível

O Trilha Cidadã também conta com placas de sinalização das instalações dos parques estaduais em Libras, português e braile. As placas serão utilizadas em instalações como banheiros, sede das UC e biblioteca, por exemplo.

As trilhas também terão placas em português e braile para atendimento de pessoas cegas e há também placas de mapa tátil em Libras, português e braile.

Pioneirismo

A Reserva Biológica de Duas Bocas, em Cariacica, foi a primeira das sete unidades de conservação gerenciadas pelo Iema a instalar as placas de sinalização em suas trilhas.

Com isso, o visitante terá nas instalações e nas trilhas, placas em braile e libras e, ainda, um mapa tátil dos locais de circulação da UC. “Esses recursos contribuem para melhoria da acessibilidade do local, atendendo em especial a pessoa com deficiência auditiva e visual”, considerou o gestor da Rebio Duas Bocas Fabiano Zamprogno Novelli.

A ação faz parte do Projeto Trilha Cidadã da Gerência de Educação Ambiental em parceria com a Gerência de Recursos Naturais, ambas do Iema. O recurso financeiro para a aquisição das placas veio do Fundo Estadual de Meio Ambiente (Fundema).

 

Informações à imprensa:

Assessoria de Comunicação do Iema

Flávia Fernandes / Paulo Sena

(27) 3636-2592 / (27) 99977-1012

meioambiente.es@gmail.com

COMPARTILHE ESTA PÁGINA:
Secretaria de Estado do Turismo - SETUR/ES
Rua Inácio Higino, 1050/9° andar   •   Centro Empresarial Praia da Costa   -   Torre Leste
Praia da Costa, Vila Velha, Brasil. - CNPJ: 08.750.791/0001-89
CEP 29101-435   •   Tel (27) 3636-8026